Voltar

Como emitir nota fiscal de clínica odontológica?

Notícias | por: sinimplante

Dentistas, assim como todos os profissionais de saúde que trabalham por conta própria, devem emitir, obrigatoriamente, nota fiscal ou recibo com o valor do serviço. O comprovante é dado ao paciente no momento da prestação de serviço e deve conter o mesmo valor cobrado. Leia mais para saber como emitir nota fiscal de clínica odontológica, quais as vantagens da nota fiscal eletrônica e quando pode ser substituída pelo recibo.

Vantagens da nota fiscal eletrônica de clínica odontológica

A nota fiscal de serviços eletrônica (NFS-e) aumentou a eficiência e o controle dos processos fiscais. É muito mais prática e econômica, veja todas as vantagens dela para a clínica odontológica:

  • Redução de custos com impressões e armazenamento de documentos fiscais;
  • Gerenciamento eletrônico de documentos (GDE) para facilitar transações;
  • Preenchimento automático das informações essenciais de cadastro;
  • Impostos pré-cadastrados;
  • Emissões podem ser facilmente canceladas;
  • Simplificação da escrituração fiscal e contábil.

Como emitir a nota fiscal eletrônica?

Certificado digital – é necessário que a clínica odontológica tenha um certificado digital, que é uma assinatura digital, para que os documentos tenham validade jurídica. Ele permite autenticar e autorizar atos eletronicamente. Verifique se o certificado digital pode ser fornecido pela prefeitura do seu município ou contrate uma empresa que seja registrada e autorizada pela Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileiras.

Autorização pela prefeitura – faça um credenciamento na prefeitura (Secretaria Municipal de Fazenda) do município após a liberação do Alvará ou Cadastro Municipal do Contribuinte para aderir à nota fiscal eletrônica de clínica odontológica.

  • Caso a clínica tenha unidades fora do seu município, verifique a necessidade de cadastro de prestador nos destinos, outras cidades/estados (Cadastro CEPOM).

Preenchimento de campos obrigatórios – a emissão da nota fiscal eletrônica de clínica odontológica é feita por meio de um sistema que pode ser disponibilizado pela prefeitura, verifique se há esta opção no seu município. Porém, em alguns lugares, é necessário contratar um programa específico. Para emitir, você deverá informar os seguintes dados da clínica odontológica:

  • CNPJ;
  • Razão social;
  • Endereço;
  • Inscrição municipal.

Depois, preencha os dados do paciente e as seguintes informações:

  • Nome completo, CPF/CNPJ, endereço, inscrição municipal;
  • Descrição do serviço prestado;
  • Classificação do CNAE-fiscal;
  • Classificação do CAE (conforme o município);
  • Valor total do serviço;
  • Alíquota e valor do ISS (conforme tributação e perfil da empresa);
  • Impostos retidos (quando obrigatório);
  • Informações complementares.

Nota fiscal ou recibo?

Dentistas que usam o próprio CPF para trabalhar, como muitos profissionais liberais, não são obrigados a fornecer nota fiscal para o paciente, mas precisam emitir recibos. Para quem tem CNPJ, como é o caso das clínicas odontológicas, a nota fiscal é obrigatória, enquanto o recibo é opcional.

Atenção!

  • Se o dentista ou a clínica odontológica não emitir nota fiscal ou recibo está cometendo crime contra a ordem tributária de acordo com a lei 8.137/90. O que pode resultar em multa e pena de dois a cinco anos de prisão.
  • O dentista, principalmente o que utiliza o CPF no consultório, precisa controlar as notas e recibos que emite para evitar problemas com a Receita Federal.

Veja também

Postado em 29 de outubro de 2018 as 08:44

por sinimplante em Notícias

POR SINIMPLANTE

Categorias

NEWSLETTER